Prazer, Amanda Nakao!


Muita gente nova chegando por aqui e senti de me reapresentar para vocês. Prazer, lobas! Sou Amanda Nakao. Fotógrafa há 11 anos e especializada em fotografia feminina há 6 anos com foco no autoconhecimento, no despertar de curas e potencialidades através dos retratos.


Tenho 29 anos e nasci no interior do Rio de Janeiro, em Volta Redonda.Vivi rodeada de natureza e com os pés descalços na terra. É através dessa dessa memória afetiva que gestei e materializei junto de uma metodologia sensível e pessoal, o resgate da própria natureza e do feminino através da fotografia.


Sempre amei me conectar com as pessoas e usar a fotografia como uma forma de conexão e cura com as mulheres que eu conheci. Uns dos caminhos que segui foi Produção Cultural por gostar muito de arte em todas as suas vertentes e foi lá que comecei definitivamente a fotografar mulheres, minhas amigas, e todos os processos que estávamos vivendo juntas dentro daquela nova fase. Direcionei meus estudos e pesquisas em fotografia e identidade e meu tcc foi sobre isso. Essa vivência foi muito importante para construir a mulher que sou hoje e toda a minha carreira até aqui.

Foi no ano de 2014 que conheci uma mulher loba poderosa muito amada, minha ex chefe Claudia Rezende (grata por tudo, loba!). Ela me incentivou a realizar uma transição definitiva para a fotografia assistindo eu fotografar em todas as brechas e folgas que eu tinha, e voltando com os olhos brilhando contando sobre tudo pra ela.

Já no Rio de Janeiro, mergulhei no auto conhecimento, nas terapias holísticas, no sagrado feminino, na dança, em cursos sobre criatividade e tudo que poderia potencializar quem eu estava me tornando. Tudo que vivia era tão incrível que eu sentia o chamado de compartilhar minhas experiências e vivências com outras mulheres junto da fotografia.



Bem, no começo, eu não conseguia me enxergar como fotógrafa, mesmo já fotografando há um tempão. Eu me auto denominei "fotógrafa amadora" por um bom tempo até passar por um processo profundo de autoconhecimento interno comigo mesma e com a fotografia. Um tempo depois resgatei as minhas forças, minha confiança em mim mesma e nos meus processos e assim aceitei definitivamente que eu já era uma fotógrafa profissional há anos.

Com o tempo, consegui observar e descortinar algo muito importante que eu levo na minha fotografia até hoje: entendi e senti na pele que meus registros poderiam despertar a cura e a potência de todas as mulheres em um campo sutil e também aprofundados, dependendo da abertura de cada uma. Tive exemplificações muito claras quanto a essa perspectiva e constatei que eu queria seguir assim, vivendo desse propósito e ancorando muita vida em mim e nas outras mulheres com a minha fotografia.


Foi através do meu primeiro projeto fotográfico chamado "RUGIDOS UTERINOS" (o quadro que estou segurando nesse retrato foi parte da exposição) que eu pude exercer essa força ainda mais - com a ajuda de outras mulheres - pois o projeto era e é para dar espaço e ampliar as vozes, as dores e as delícias de ser mulher nesse mundo.

O Rugidos Uterinos se desenvolveu tanto que ganhou um edital para realizar a minha primeira exposição individual no Centro Cultural da Justiça Federal em 2017. Além da exposição, também realizamos um documentário incrível sobre o projeto que está la no canal do telegram e no meu site.


Em 2017 comecei a compartilhar saberes sobre criatividade e fotografia realizando o WORKSHOP FOTOGRAFIA CRIATIVA FEMININA que até hoje é executado com sucesso. O WS tornou-se online no ano de 2020 por conta da pandemia ocasionada pelo COVID e se expandiu também para Fotografia Criativa na PRÁTICA.


Após o Rugidos, consolidei minha fotografia especializada no feminino com minha metodologia própria. Em 2018, lancei meu segundo projeto chamado VIVÊNCIA BEM ME QUERO na qual realizo uma sessão fotográfica coletiva entre mulheres em uma cachoeira no RJ junto de terapias integrativas. A vivência já tem 4 anos de existência e já passaram pelo projeto mais de 200 mulheres.


Também criei um projeto autoral chamado SANGUÍNEA com autorretrato e pinturas intuitivas com sangue menstrual. Esse projeto foi contemplado para uma exposição coletiva em 2018. Essa série visa mergulhar na retomada de poder de informação do próprio corpo feminino e das informações que nos foram aprisionadas. Tomar consciência do corpo é um chamado urgente que o projeto SANGUÍNEA nos faz refletir.


Atualmente, com minha metodologia própria consolidada, realizo rituais fotográficos para mulheres, continuo expandindo, estudando e lapidando sobre o feminino, feminismo e criatividade.

Atuo no campo virtual com os cursos online Fotografia Criativa na Prática e Investigações do ser: Autorretrato na prática. Tive alunas de todo canto do mundo e mais de 180 mulheres de beneficiaram com os cursos. Meu coração se enche sempre de alegria.


Enfim, essas 3 publicações foram um pequeno (bem pequeno mesmo), resumo de grandiosos 11 anos de vida e também de carreira profissional que tenho muita honra por tudo que foi vivido, todos os atravessamentos que tive, todas crises, sonhos, vitórias, caídas fizeram eu me tornar quem estou aqui e agora.


Sejam bem vindas! Com amor,

Amanda Nakao

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Copyright © 2020 | Amanda Nakao

amanda@amandanakao.com

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter